Alice no país das maravilhas (Original)

Alice no país das maravilhas (Original)

00:00 / 00:00

Sinopse

Há mais de um século, adultos e crianças deliciam-se com as aventuras da menina que cai em uma toca de coelho e vai parar em um mundo de absurdos e fantasias. Agora, leitores de todas as idades podem comemorar: Alice no País das Maravilhas, a obra- prima de Lewis Carroll, acaba de ganhar uma adaptação contemporânea, valorizada com ilustrações que misturam delicadeza e excentricidade.
Impulsionada pela proposta do festejado cineasta Tim Burton (A Fantástica Fábrica de Chocolates, A Noiva Cadáver, O Estranho Mundo de Jack, entre outros), que em 2010 levará aos cinemas uma versão ultramoderna da antológica fábula, esta nova edição de Alice... conta com uma linguagem visual singular, que a torna adulta, jovial e suavemente poética, sem que para isso seja necessário afastá-la completamente do universo infantil.
O resultado é um casamento perfeito entre um dos maiores clássicos da literatura mundial e um trabalho artístico com a cara do século 21, assinado pela talentosa ilustradora paulistana Luciana Ruivo. Com bonito acabamento, o livro foi concebido para se tornar objeto de desejo dos fãs de Alice, sejam eles crianças curiosas ou adultos inteligentes.

Autor

Machado
Lewis Carroll
Charles Ludwidge Dogson, mais conhecido como Lewis Carroll, nasceu na Inglaterra, em 1832, e morreu em 1898. É o autor de Alice no país das maravilhas, publicado pela primeira vez em 1865, um dos mais fascinantes e misteriosos livros que já foram escritos. 
Filho de um pastor anglicano, Caroll teve dez irmãos e cresceu em um ambiente cheio de crianças, onde aprendeu a contar histórias. Seu pai pretendia que ele também se dedicasse à vida religiosa, mas o interesse por geometria, álgebra e lógica fez com que fosse convidado a dar aulas na Universidade de Oxford. Enquanto foi professor, publicou vários livros de matemática e alguns poemas. Nessa época, conheceu Henry Liddell, que veio a ser seu grande amigo. Liddell era pai de Alice, fonte de inspiração para Alice no país das maravilhas. Carroll também foi fotógrafo amador, e colecionava fotografias de meninas entre 8 e 12 anos de idade.
Por sugestão do escritor Henry Kingsley, Alice foi publicado sem especificar se era destinado para adultos ou crianças. Foi um grande sucesso, e, desde então, esta história consta entre os mais importantes textos da literatura universal, tem sido objeto de filmes, histórias em quadrinhos e álbuns de colecionar que arrebatam as crianças de várias gerações, mas também tem sido lida e estudada por muitos adultos. Já foi traduzida para mais de 30 línguas, incluindo o árabe e o chinês, e tem uma edição em braile. Foi um dos primeiros textos a circular na internet em edição virtual.
Além de tratados matemáticos, livros de lógica, adivinhações e jogos, Lewis Carroll ainda escreveu Alice através do espelho, outra história famosa que envolve a mesma personagem em situações que exploram a linguagem simbólica e mostram os limites dessas formulações, assim como acontece com Alice, ao reclamar da forma repentina de apa­recer e desaparecer do Gato: dessa vez, ele desaparece bem devagar­zinho, começando pela cauda e acabando pelo sorriso. Alice no país das maravilhas reaviva em crianças e adultos a condição infantil, onde o sonho se confunde com a realidade.